O futebol é um esporte de muita importância cultural e social no Brasil. Desde a primeira conquista da Copa do Mundo pela seleção canarinho em 1958, o país passou a dominar o mundo do futebol e a marcar sua presença nas principais competições internacionais.

Agora, com a Copa do Mundo de 2022 se aproximando, a expectativa é ainda maior, principalmente porque a seleção brasileira vem se destacando nas últimas competições e já é vista por muitos como favorita ao título.

Mas, depois do hexa, o que será do futuro do futebol brasileiro? O que será necessário para que o país continue a desenvolver seu esporte e manter seu posto de destaque no cenário mundial?

Para responder a essas perguntas, é preciso considerar diversos fatores. Um deles é a formação de novos talentos. O Brasil sempre teve uma grande quantidade de craques em sua história, mas nos últimos anos, faltou investimento na base para garantir a renovação da seleção.

É fundamental que os clubes e federações invistam na formação de novos jogadores, com uma estrutura adequada, bons técnicos e um planejamento a longo prazo. Além disso, é importante que esses jogadores tenham oportunidades de jogar e se desenvolver em campo.

Outro fator importante é a gestão do esporte. Infelizmente, o futebol brasileiro tem enfrentado muitos problemas de gestão em todos os níveis, o que acaba afetando a qualidade do esporte e diminuindo sua popularidade.

É necessário que haja uma maior transparência, responsabilidade e profissionalismo na administração dos clubes e federações. Isso inclui a adoção de boas práticas de governança, uma gestão financeira equilibrada e investimentos em programas socioesportivos.

É preciso também que os torcedores sejam mais comprometidos com a valorização do esporte. Muitas vezes, eles deixam de comparecer aos jogos por causa da violência nos estádios ou da falta de conforto nas arenas.

Para mudar esse cenário, é preciso investir em segurança e infraestrutura nos estádios, para que os jogos sejam mais seguros e confortáveis para os torcedores. Além disso, é fundamental que haja uma maior conscientização sobre a importância do esporte no Brasil, para que mais pessoas se interessem e se envolvam com o futebol.

Por fim, é importante lembrar que o futebol é um esporte coletivo e que a seleção brasileira não pode depender apenas de um ou dois jogadores excepcionais. É preciso ter um time equilibrado, com jogadores que se complementem e que possam desempenhar suas funções de maneira eficiente.

Assim, depois do hexa, o Brasil precisa continuar investindo em seu esporte, desde a base até a seleção, para manter sua tradição no futebol mundial. Isso inclui a formação de novos talentos, a gestão adequada do esporte, o envolvimento dos torcedores e a formação de um time equilibrado e competitivo.