Desde a minha infância, sou um grande fã dos filmes produzidos pela Disney. Cada lançamento era aguardado com expectativa e ansiedade, mas um em especial cativou-me para sempre: A Pequena Sereia.

Lançado em 1989, este clássico da animação conta a história de Ariel, uma sereia que sonha em viver no mundo dos humanos. Apaixonada pelo príncipe Eric, ela faz um acordo com a vilã Úrsula para se transformar em humana e conquistar o coração do seu amado. A aventura é cheia de emoção, humor e música, com canções icônicas como Parte do Seu Mundo, Aqui no Mar e Beije a Moça.

O que torna A Pequena Sereia tão especial para mim é a sua mensagem sobre a importância de seguir os seus sonhos e lutar pelo que acredita. Como uma criança que cresceu em um ambiente humilde, muitas vezes me sentia limitado pelas circunstâncias da vida. Mas Ariel, com a sua coragem e determinação, inspirou-me a acreditar que nada é impossível.

Além disso, a animação é simplesmente deslumbrante. Os personagens são carismáticos e cativantes, com animações fluidas e detalhes impressionantes. E as canções, compostas por Alan Menken e Howard Ashman, são verdadeiras obras-primas da música cinematográfica.

Ao longo dos anos, revi A Pequena Sereia várias vezes, e cada nova experiência é como reencontrar um velho amigo. Mais do que uma história, é um universo mágico que me transporta para uma realidade encantadora e cheia de possibilidades.

Em resumo, A Pequena Sereia é o meu filme da Disney favorito por sua mensagem inspiradora, sua animação deslumbrante e suas canções inesquecíveis. Uma obra-prima da animação que continua a encantar gerações e que sempre terá um lugar especial no meu coração.